Terça-feira, 30 de Março de 2010

Coisas que me atenuam a impertinência

Já que uma rosa não é composta apenas por espinhos...

  • aquelas músicas em altos berros
  • o cheirinho a café acabado de fazer
  • andar descalça
  • comer marmelada à colherada
  • sentir o ventinho quente a bater na fronha
  • atravessar a planície alentejana
  • o cheirinho da serra algarvia
  • as gargalhadas do Ken
  • um jarro de sangria
  • o primeiro sorriso ao reencontrar quem não vejo há muito
  • leitinho fresquinho
  • sardinhas assadas e gaspacho
  • fotografar os meus pés
  • abrir a porta de casa e ver os gatos sentados à minha espera
  • pão alentejano
  • o frango assado na Guia
  • snorkelling
  • que me toquem no cabelo
  • uma experiência no spa
  • tocar, cheirar e ler um bom livro

 

 

Sinto-me:
acompanhamento musical: Summer Son - Texas
redigido por Marafadinha às 11:05
link do post | opinar | opiniões dos marafados (13) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Março de 2010

Coisas que me deixam (ainda mais) MaRaFaDa

  • limpar finalmente as janelas lá de casa e acordar a meio da noite com o barulho da chuva... a bater nos vidros;
  • ter de acordar tão cedo para vir trabalhar;
  • estar demasiado longe de "casa";
  • gente idiota que se põe a apitar os carros em horas impróprias;
  • gente idiota que estaciona no lugar dos deficientes (é uma deficiência no cérebro, pois é);
  • pessoas extremamente stressadas com a vida (stress basta o meu);
  • incapacidade do ser humano em trocar um sorriso com desconhecidos;
  • ter cólicas quando não estou perto de casa...
  • ser uma "maria-michona";
  • acordar a meio da noite e não conseguir voltar a adormecer por me lembrar de tudo o que seja assuntos parvos;
  • andar sempre carregada que nem uma mula;
  • a mania, que não me deixa sair à rua de cabelo desgrenhado, ramela nos olhos e fato de treino (às vezes era o que apetecia);
  • a tenebrosa cusquice alheia;
  • a minha dificuldade em esquecer o devia ser perdoado e esquecido;
  • a falta de bom senso

          ...

acompanhamento musical: Undisclosed Desires - Muse
redigido por Marafadinha às 10:26
link do post | opinar | opiniões dos marafados (9) | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Março de 2010

None of your business!!

Nesta zona do país (que não é nos meus Algarves), vive-se muito intensamente a vida dos outros. Vive-se ainda mais intensamente o estado civil das pessoas. Assim, não obstante eu estar aqui para fazer o meu trabalho e ponto final, é raro o dia em que alguém não pergunta se sou casada ou solteira.

As formas de questionar tão pertinente facto vão desde a pergunta directa, à pergunta cheia de rodeios, à cusquice com os meus colegas.

"Então é menina ou senhora?"; "Não sei se é casada...."; "Não vejo aliança, não deve ser casada..."; "a menina que está ali é casada ou solteira?"; "a menina que veio aqui é da família de alguém aqui dentro?"

Se as perguntas viessem de homens bem apessoados, disponíveis e com idade para me fazerem filhos, eu ainda percebia este interesse. Mas como a questão surge, na sua esmagadora maioria, de mulheres na 3ª idade, já começo a ficar com comichão. Mas para que raio é que interessa tanto saber o estado civil de alguém que não conhecem de lado nenhum; de alguém que não contribui em nada para a vossa felicidade???!!

A sério, isto faz-me uma confusão do diabo. Por exemplo, eu andei dois anos a correr para o ortodontista e aquilo que menos me veio à cabeça foi se as pessoas que lá estavam a trabalhar eram solteiras, viúvas, divorciadas, relaxadas, primas, avós ou tias de quem quer que seja.

Será que as pessoas ficam preocupadas em saber o que é que uma rapariga faz no meio de tantos homens (sim, deviam esperar que se houvesse para aqui uma orgia ao fim do dia, alguém lhes fosse contar) e vai daí se ouvirem que a menina é casada ficam mais descansadinhas?! Ou então talvez se avalie as pessoas por esse detalhe e eu é que desconhecia estes costumes.

Não há pachorra e eu faço questão de dar a volta ao caso e não dar resposta directa. Mas claro está que, contrariamente a mim que devia mandar na minha própria vida, a D. Milu (o colega alcoviteiro que tenho que aguentar diariamente), faz questão de espalhar por meio mundo que eu sou a "mulher" do Ken. 

 

Vou começar a perguntar se querem casar comigo ou se conhecem alguém interessado. E depois queixem-se do mau feitio e venham cá dizer que é por eu ser "moura".

 

 

Sinto-me: algarvia marafada
acompanhamento musical: none of your business - Salt n´ Peppa
redigido por Marafadinha às 13:10
link do post | opinar | opiniões dos marafados (16) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Março de 2010

Uma questão de genética... ou da falta dela

Estou preocupada!

Andei a pensar na vida (às vezes dá jeito fazermos o balanço) e fiquei a pensar em como pertenço a uma família de gente muito virada para o trabalho e particularmente "bem resolvida" no que toca às lides domésticas.

O pai não tira férias há anos; a mãe não tem sossego há outros tantos; a minha prima é muito prendada no que toca a "artes de vovó"; a mana mais velha tem mãozinha para a cozinha (como a generalidade das mulheres desta família); a mana mais nova é muito dotada no desenho; até os animais de estimação têm assim uma certa aptidão para serem especiais em qualquer coisa.  

Agora perguntem-me lá onde é que eu encaixo?

boa pergunta... aptidão para a parvoíce?!

Ora eu... bem, para além da imensa vontade em tirar para aí um ano de férias (o que demonstra o meu apreço pelo trabalho non-stop), não tenho queda para coisa nenhuma que diga respeito a crochés, tricôs, artes gráficas ou culinária. Aliás, o meu sonho é ter um Ambrósio lá por casa e, já agora, viajar quatro vezes no ano.

 

 

 

My God, terei sido adoptada??!?!?!

Parece pouco provável uma vez que a fronha não engana as origens...

ahhhhhhhh, só pode ter sido daquela vez em que a minha irmã mais velha me deixou ir de cabeça ao chão tinha eu apenas alguns mesitos.

 

Sinto-me: ligeiramente envergonhada
redigido por Marafadinha às 09:37
link do post | opinar | opiniões dos marafados (28) | favorito
|

Medula II

Novo pedido urgente de medula.

Aliás, como o meu blogue é mais virado para a parvoíce em geral, deixo aqui a indicação para todos aqueles que se interessem pela ajuda ao próximo, consultem este blogue de onde surge o pedido sempre que quiserem saber onde e como ajudar doentes nestas circunstâncias.

Mesmo que optemos por falar de coisas diferentes, não quer dizer que deixemos de prestar atenção ao que se passa à nossa volta. Também eu costumo pesquisar e dar o meu contributo, sempre que possível, para causas necessárias (ainda que opte por só falar de banalidades por aqui).

 

redigido por Marafadinha às 07:46
link do post | opinar | opiniões dos marafados (1) | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Março de 2010

Hino aos rabos

Sim, vou falar de rabos. Tal deve-se a um rasgo de luminosidade que me passou pela zona frontal do cérebro e, quando assim é, não há nada a fazer.

As meninas que me perdoem mas, já que nenhum homem se chega à frente (que eu tenha conhecimento), está na altura de uma mulher tratar do assunto.

É certo que nós mulheres temos mil e uma taras e manias (o Marco Paulo é que percebe disto e o resto é treta), mas há já algum tempo que constato uma em particular.

Desde  conservas com amigas, colegas de trabalho e observação do mulherio do ginásio, é fácil perceber que existe um preconceito com os rabiosques por parte daquelas que têm uma traseira mais... generosa. Vai daí, toca a esconder o dito cujo com roupa até meio da coxa ou casacos e blusas atrelados à camionagem.

Ora minhas amigas, não é que eu vos ande a tirar as medidas da carroçaria que nem uma louca, mas tenho olhinhos de lince e deixem que vos diga, essa tara não tem fundamento algum. Aliás, 90% das mulheres que se queixam de ter o rabo demasiado grande, estão dentro da normalidade e têm apenas e somente um rabo que qualquer homem há-de considerar... "jeitosinho"! Portanto, está na hora de se deixarem de tretas (para não usar outro termo), desistir de melgar os ouvidos da família e amigos, e mostrar aquilo que os vossos paizinhos vos deram com o mesmo orgulho com que a JLo se bamboleia com qualquer trapinho.

Já não há pachorra, miúdas!

Eu por exemplo, queixo-me que podia ter mais rabo mas a verdade é que não se pode ter tudo e se a frontal já é bem fornecida mais vale assim do que parecer uma boneca "made in USA". Já tive as minhas vergonhas é certo mas uma vez que não posso atar uma camisola e espremê-las, mais vale exibi-las.

Assim sendo, apesar de ninguém me pedir opinião, tenho dito. Considerem isto uma espécie de hino aos rabiosques. 

 

E sim, minha querida amiga, pensei em si ao escrever este post.  

 

 

 

Sinto-me:
acompanhamento musical: Don´t worry be happy - Bobby McFerrin
redigido por Marafadinha às 09:59
link do post | opinar | opiniões dos marafados (14) | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Março de 2010

Uma dedicatória especial

Embrulha aí, Michel Platini!!!!!!!!

 

 

Sinto-me:
redigido por Marafadinha às 09:30
link do post | opinar | opiniões dos marafados (4) | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Março de 2010

Uma questão de comprimento

Qual será a razão pela qual hoje em dia uma pessoa não consegue comprar um par de calças sem ficar com a sensação que os costureiros devem ter tirado os moldes ao Michael Jordan?

Ora se a maioria da população não é jogadora da NBA, alguém pode explicar o exagero de tecido extra no comprimento das pernas? É que não estamos a falar de pouquinhos centímetros a mais, estamos a falar da possibilidade real de aproveitar o excesso e fazer umas mini calças. E olhem que não estou a exagerar pois não sou baixinha, encontro-me dentro da estatura média de uma mulher portuguesa.

Uma pessoa (ok, talvez uma pessoa destrambelhada como eu) mal consegue visualizar o efeito das ditas e é quase impossível sair do provador pois cada passo será uma aventura com direito a queda livre.

Assenta bem no rabo? (questão pertinente pois o que eu tenho de pára-choques ficou em falta na traseira)

Assenta!

Então, siga.

imagem

 

E pensar que ainda me recordo de há uns bons anos atrás, a minha prima que mede para aí 1.80m ter dificuldade em arranjar calças de ganga que não lhe ficassem a "meio  da canela" e acabava por ter de se virar para modelos masculinos (thank God que ela foi adolescente na época em que a moda permitia esses trajes e já nem vou falar daquelas "popas" monstruosas). Bem, querida prima, penso que os teus problemas acabaram e chegou a época em que também tu tens de ajustar baínhas. Que cena, hã?!

  

Sinto-me:
acompanhamento musical: My Humps - Black Eyed Peas
redigido por Marafadinha às 13:36
link do post | opinar | opiniões dos marafados (19) | favorito
|
Terça-feira, 16 de Março de 2010

Say what?????

Estou roxa de tanta ira, senhores.

Então vá uma pessoa descobrir que vive no mesmo prédio que uma cambada de estúpidos, caloteiros.

Ai não há dinheiro para pagar o condomínio e há dinheiro para comprar casa nova? Ou não sabiam que os blocos de apartamentos têm o factor "condomínio" e "áreas comuns" que deve ser respeitado e cuidado?

Cá para mim é tudo assim à radical (não obstante que azares acontecem), mas se não sabem desenrascar-se, nem viver em comunidade pois fiquem a viver em casa dos pais ou vão morar para baixo de um chaparro. Quero lá saber! O que não pensem é que vão andar uns a pagar pela extrema inteligência de outros. Ai isso é que era bom. See you in court, que isto não há "abébias" para ninguém.

 Bolas (para não dizer outra coisa)

 Que há muita gentinha mal educada já se sabia, pois face à dificuldade que existe em esboçar um sorriso acompanhado de um "bom dia", eu logo vi que nós e mais dois ou três casais é que não devemos ter sido feitos em dia de tempestade.

Que há muita gentinha mal formada, ai isso também já se percebeu face à quantidade de vezes que se encontra a porta principal aberta, papéis de publicidade no chão da entrada ou os tenebrosos barulhinhos fora de horas, entre outros details.

Que há muita gentinha que não quer saber um cacete de nada, também já deu para ver pois em três reuniões de condomínio somos sempre as mesmas abelhas. 

 Que há gente com vidas complicadas, também não é difícil adivinhar, há sim senhora. Mas meus amigos... eu prefiro sair menos, vestir menos, calçar menos, poupar mais... a dever o que quer que seja em qualquer lado.

Resumindo, nunca tinha vivido num apartamento e THANK GOD... que possamos continuar a ter planos para sair dentro de uns aninhos.

Se estou demasiado irritada? Então não?! É que ao contrário do que a generalidade dos meus vizinhos parece pensar, eu acho que a minha casa começa na porta de entrada do prédio e não na porta do meu apartamento.

What´s wrong with you people????

Sinto-me:
acompanhamento musical: A minha casinha - Xutos e Pontapés
redigido por Marafadinha às 13:41
link do post | opinar | opiniões dos marafados (11) | favorito
|
Segunda-feira, 15 de Março de 2010

Quero um Ambrósio!

Será que este sol significa que já posso limpar as varandas e janelas lá de casa... ou mais vale esperar e fazer de conta que tenho vidros "escurecidos"?

 

 

Sinto-me: preguiçosa
acompanhamento musical: No more drama - Mary J. Blidge
redigido por Marafadinha às 14:56
link do post | opinar | opiniões dos marafados (11) | favorito
|
Sexta-feira, 12 de Março de 2010

É que se eles não ganham alguma coisa este ano...

Na quarta feira era para haver jantar romântico e não houve, pois a aqui a MaRaFaDiNhA estava completamente podre e só lhe apetecia vegetar no sofá, enroscada nos gatos (sim, nos três, Ken inclusivé).

Ontem, a MaraFaDiNhA estava cheia de adrenalina e com a vontade toda em sair para o tal jantar, apesar do Ken lhe ter respondido na 4ª:  "não faz mal vamos na 6ª". Ora eu nem tinha pensado bem sobre isso pois o dia da semana nunca importou e porque carga de água é que havíamos de saltar um dia??

Ahhhh... como a resposta chegou logo cedo: Benfica - Marselha.

Posto isto qual foi o ponto alto da noite para mim?

Quando o comentador anunciou que "o Marselha quer ser campeão francês... em França".  

Bem observado, amigo. Não fôssemos nós pensar quer eles queriam ser campeões franceses na Jordânia.

 

Ah, e quando o Benfica marcou golo e eu e os dois bichanos quase saltávamos porta fora, tal os decibéis debitados pelo gato mor. Logo a seguir perdeu o pio mas não faz mal.

Sinto-me:
redigido por Marafadinha às 14:30
link do post | opinar | opiniões dos marafados (10) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Março de 2010

Mr. Waiter is back... e apanhou-me de lingerie

Aqui há uns tempos relatei este episódio da minha vida, sendo que muitos outros se seguiram. No entretanto, simplesmente por me "dar na veneta" decidi alterar o local de almoço pelo que nunca mais tinha visto o rapaz em questão.

Ora como a minha vida tem destas coisas, no inicio da semana passei pela loja de lingerie da qual sou cliente e  decidi que estava na altura de adquirir mais dois ou três "apara-balanços".

Entro, escolho, experimento (oh Diabo, parece-me que as maganas estão a sair um pouco para os lados), volto a experimentar mais uns quantos e quando finalmente saio do gabinete de provas e estou em amena cavaqueira sobre os modelos e tamanhos, olho pelo canto do olho e... lá estava o Mr. Waiter. 

 Oh my God! Há lá coisa mais estranha do que estar a falar do tamanho das mamocas perto de um gajo que se andou a fazer ao piso? Senti-me assim um pouco para o despida perante um estranho. É que vendo bem as coisas, o homem não sabe nada sobre mim, mas já sabia o tamanho das minhas mamas ...

Bem, depois de umas tentativas falhadas em que fiz que não o estava a ver, lá foi impossível continuar com a farsa e, por entre uma pilha de soutiens, a empregada a gritar "menina, esse modelo já não tem a cueca fio dental" e os pijamas que o rapaz estava a escolher, lá cruzei o meu olhar com o dito cujo.

"Olá. hi hi"

"Há quanto tempo não nos víamos..." adiantou ele.

"Pois é...  o trabalho tem destas coisas"

Ele bem queria mais conversa mas eu achei que tinha de sair de lá antes dele. Afinal, já chegava de inconfidências para um dia só.

 

É óbvio que se pode ter uma noção a olho nu mas... não é que já em casa só pensava em como o raio do homem ficou a saber o tamanho do soutien e o número da cueca? Pior, até viu bem os modelitos e tudo.

Olha se eu o encontrava numa sex shop?!

 

 

Sinto-me:
acompanhamento musical: Hot in here - Nelly
redigido por Marafadinha às 11:39
link do post | opinar | opiniões dos marafados (13) | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Março de 2010

O dia da mana nº2

Eu bem sei que o dia 8 de Março já lá vai mas eu não posso deixar esta data passar sem escrever uma coisita sobre ela (é que nestes últimos dias foi missão impossível vir até aqui).

Relaxem que eu não vou falar sobre o dia do mulherio (já o fiz aqui o ano passado) mas sim sobre o dia que realmente comemoro nesta data: o dia de aniversário da minha mana mais nova = a caçula da famelga = a marafadinha petiz.

Como vos posso descrever a dita cuja ...

Digamos que se eu me apelido de boneca de trapos, a pequena (not) é um verdadeiro Anime. Basta vê-la a fazer aquelas caras de gozo ou de frete e lá está, sailor moon no seu melhor. Querem ver? Tchanan:

Ora esta relação nem sempre foi fácil ou não houvesse aqui o senão de, há alguns largos anos atrás, este dia não ser de comemoração mas sim de verdadeiras lamentações  "ai quem me dera ser a mais nova; ai quem me dera que esta peste não tivesse nascido; ai quem me dera voltar a ser o centro das atenções"... Sad but true. Esta coisa de sermos os pardalinhos da família e depois vir uma ave de rapina tirar-nos o lugar... não está nada fácil para os pequenos.

Assim, quando a Miss Júnior era uma coisa muito fofa e toda a gente lhe achava muita piadinha, pois parecia uma Babalu em ponto pequeno com aqueles calções curtinhos e as socas de madeira (alguém se lembra desta novela?), eu lá ficava a lamentar a minha sorte.

Oh yes, eu era assim tão má.  

Na verdade eu gostava muito dela mas já tinha a mania que era má.

De facto a fama é uma coisa tremenda da qual não nos livramos facilmente e ainda hoje se costuma dizer lá por casa que, caso fôssemos uma monarquia, as minhas irmãs estavam tramadas. Tudo porque eu sou a filha do meio e, dizem as más línguas, que eu aniquilava a herdeira legítima do trono e exilava a mais nova para não haver confusões.

Eu, capaz de tais barbaridades????? Não sei de onde surgiu esta ideia mas pronto... 

No fundinho a caçula está mais crescida que eu e, à parte de ter cara de desenho animado, está a ficar uma lady... não tão lady quanto a je, mas uma mulherzinha.

Querida Little Sis, sabes bem que eu gosto muito de ti. Afinal, não somos uma família de monarcas... não há que temer.

 

e já estou a imaginar a carinha dela ao ler isto

 

Sinto-me:
acompanhamento musical: Forgive me - Evanescence
redigido por Marafadinha às 10:04
link do post | opinar | opiniões dos marafados (10) | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Março de 2010

Vocês sabem lá

Andou a minha mãe a criar-me com tanto afinco, andei eu a estudar outros tantos anos. Tudo para fazer alguma coisa da minha vida e afinal chego à conclusão que devo ter ar de qualquer coisa estranha menos de gente ocupada e bem resolvida. É que de outra forma como posso justificar que tudo o que seja pedincholas, beberrolas, parvolas ou choramingolas me venha bater à porta?

 

Mas qual é o motivo para eu não conseguir ficar um dia sem receber um telefonema publicitário sobre coisas que não me interessam para nada? E que dizer da quantidade de gente preocupada com as minhas finanças? Oh lord!

Não vou aceitar prémios de nada a que não concorri, fique você com ele.

Não vou fazer um seguro com uma empresa que não tenha uma sede palpável e um nome reconhecido, se estou a perder dinheiro o problema é meu.

Não quero fazer cartão de crédito nenhum. Ou há € para comprar ou não se inventa.

Não quero saber dos tarifários da TMN nem do raio que parta, para isso consulto a internet.

Qual será o motivo pelo qual eu não consigo andar pelas ruas de algum lado sem ser interpelada por senhoras que me querem falar de religião ou de gente com ar mais que óbvio a dizer que lhe faltam 5 € para apanhar o comboio ?

Minha senhora se eu quiser ver a luz, eu logo a procuro fique descansada. Ai posso já estar perdida? Olha a novidade, perdida ando sempre que este meu sentido de orientação...

Ai são 5€ para o bilhete? Mas então andas aqui há três meses sem ir a casa não?

Como se não bastasse ainda tenho que aturar borrachões a entrar por aqui, dissertando sobre a Guerra e a pedir um copo de branco seco???

Oh chefe, a tasca é ali do outro lado da rua.

          Sim, sim, a guerra é tramada mas o vinho... ui...

 daqui

                                                                   

  as coisas que eu aturo  

 

 

acompanhamento musical: Vocês sabem lá - Maria de Fátima Bravo
redigido por Marafadinha às 13:31
link do post | opinar | opiniões dos marafados (6) | favorito
|

Medula

O Tron pediu-me para divulgar esta situação.

Face à vertente informativa e urgente desse post, peço-vos que contribuam ou passem a mensagem. Realmente nunca se saber quando seremos nós ou os nossos a ansiar por mais uns aninhos de vida.

redigido por Marafadinha às 08:04
link do post | opinar | opiniões dos marafados (1) | favorito
|
Quinta-feira, 4 de Março de 2010

Tocar no meu nariz????

Tchananan!!! O meu obrigada à Sorriso e à Geek in the pink, pela oferenda ao meu humilde blogue. Fico muito feliz e honrada, mas quanto a esta história de tocarem no nariz do meu blogue... não sei se me apetece tocadelas na minha penca.

Adiante com o desafio:

 

1. Dizer uma coisa que gosta em si:

Bem.... a minha capacidade de sobrevivência face a muitas situações menos positivas que já me atravessaram o caminho.

 

2. Dizer uma coisa que gosta no blogue de onde recebeu o selo:

Só uma???

No blogue Sorrisos e Chocolate gosto da simplicidade que a Sorriso transmite e do facto de estar a preparar um sonho diante de todos nós, abertamente, e contagiando tudo com a sua felicidade e crença no amor.

No blogue Life Sketch gosto... que diabo, invejo a capacidade que esta lady tem em criar uma estética muito própria no dito cujo (ela é desenhos, ela é cores, ela é caligrafia...). LOL!  Gosto da sua escrita e já me pareceu ouvi-la a contar-me histórias de embalar. 

 

3. Desafiar 5 blogues, oferecendo-lhes este mimo e dizendo uma coisa que se goste em cada um deles:

Ai minha mãe!

* Horas Serenas - este blogue é um sonho, um toque de doçura sobre aquilo que eu também adoro: livros e mais livros (eu já sei que a Cris tem a mania de não responder aos desafios por isso estás à vontade em meter este na gaveta. lol)

* Uma porta de mim sem chave - a Cláudia lembra-se de cada tema que nos faz dar a volta ao miolo e tem uma forma muito directa de escrita.

* Blog de uma estudante - gosto da Andy por diversos motivos. Faz-me lembrar eu própria na sua idade... escreve o que lhe vai na alma e parece-me um (bom) exemplo desta nova geração. Além disso desperta em mim um carinho próprio de mana mais velha (o que é uma coisa rara pois eu sou uma marafada).

* Costela de Adão - não fosse a costela uma grande amiga minha, para além de que a sua "aptidão" musical e cinematográfica sempre me interessaram bastante.

* Tsuripa Buranka - Na Tsuri, gosto sobretudo da honestidade e simpatia com que escreve e aborda várias temáticas (para além de não poder ficar indiferente a um nome destes). 

 

Prontinho!

Não quer dizer que não houvesse mais blogues a nomear, mas vamos por partes.

 

 

Sinto-me:
acompanhamento musical: Friends will be friends - Queen
redigido por Marafadinha às 10:37
link do post | opinar | opiniões dos marafados (12) | favorito
|

bullying = falta de porrada/ de educação / de regras

... e fiquei ali parada a pensar  nas coisas idiotas que disse enquanto era criança.

que nunca seria muito vaidosa; que nunca me veriam num café; que nunca participaria num jantar de mulheres; que nunca iria ser uma chata; que nunca diria aquelas frases tipicas dos adultos.

 ... e fiquei ali parada a pensar como a primeira semente a colher é a da língua.

estou feita uma chicosa; a fazer visitas diárias ao café da esquina; com saudades dos jantares de mulherio (e não, não é o do dia 8 deste mês); chata até mais não; a proferir frases do tipo "Ai, ai, o tempo passa tão rápido".

 ... mas também fiquei ali parada a pensar em como a minha infância foi inocente e os momentos de "acabronzamento" só vieram com a idade (quase) adulta.

Mas os novos fedelhos não!! Têm a mania que são crescidos e desafiam pais, alunos colegas. Ninguém lhes dá uns belos tabefes, daqueles saudáveis que a minha geração apanhou e nem por isso ficou menos capaz. Depois admiramo-nos com este fenómeno do bullying que anda a crescer neste país. Pois a mim só me ocorrem dois pensamentos:

 

1º) Porrada da velha.

      Daquela que nos faz andar dois dias com a marca das mãos no rabo (e não me venham cá falar em violência que traumatiza porque antigamente apanhava-se a torto e a direito e não houve crises de maior).

 

2º) São crianças frustadas e não vão passar disso enquanto adultos.

      Bem me recordo dos armados em bons (e que dizer das "boas") da minha meninice. Já não eram nada na altura (embora nós achassemos que sim) e hoje continuam o mesmo. Não atingiram sucesso pessoal ou profissional e continuam ressabiados que, por sua vez, irão educar crianças ressabiadas (é cruel dizer isto? Nope. É a triste realidade)

 

A culpa é dos pais, está mais que visto. E assim questiono. Para quando dar o poder às escolas/ à justiça de castigar estes meninos e os seus paizinhos como deve ser?? É preciso morrerem mais meninos?

 

 

PS - quanto ao post anterior, temos que aguardar. Vá lá... metam uma rolha na curiosidade. Só mais um bocadinho.

 

 

 

Sinto-me: completamente marafada
redigido por Marafadinha às 08:25
link do post | opinar | opiniões dos marafados (15) | favorito
|
Terça-feira, 2 de Março de 2010

Surprise(d)!!

 

Oh My God!!!!!

 

Estou sem pio. Aguardo cenas dos próximos episódios. 

Sinto-me:
acompanhamento musical: the way you make me feel - M.J.
redigido por Marafadinha às 09:05
link do post | opinar | opiniões dos marafados (10) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Marafadices recentes

. the comeback 2

. Companheirismo feminino

. Mais uma ausência, mais u...

. O verdadeiro efeito "Axe"

. "conversa da treta"

. Mariquices

. Eu juro que só queria fal...

. Mais do mesmo

. Ai as neuras dela

. Ora bolas, Sr. Canário

.Caixinha das MaRaFaDiCeS

. Janeiro 2013

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

.tags

. todas as tags

.Visitas Marafadas

Real Estate
Contador gratuito

.Marafados Online

blogs SAPO

.subscrever feeds